sábado, 10 de março de 2012

Como é fácil andar na linha!

Olá, recomendo ler esse artigo Escuto e logo penso antes de continuar!
Já que esse artigo faz parte da série: Livre ou Proprietário. Caso contrário, é possível que perca o sentido da história.

Muitos se perguntam:
– Como andar na linha, já que a única alternativa é comprar esses softwares caríssimos?
Aí lhe respondo:
– Use aplicativos com licença livre; "corra, saia de perto" dos softwares proprietários, caso não queira gastar dinheiro.
Richard Stallman

Graças a Richard Stallman que você não irá mais precisar se preocupar com isso!

Vou lhe explicar melhor.

Foi em 1984, com o objetivo de criar um sistema operacional totalmente livre, quer dizer, livre de "leis e regras" absurdas e totalmente gratuito, onde qualquer pessoa possa usar, estudar, modificar e redistribuir o programa ou seu código fonte, tudo de forma colaborativa.

Desta forma todos podem usar e contribuir com a melhoria do software, isso contempla: a tradução, a documentação, a notificação de erro (bugs), a veiculação, entre outros. Então se você usa, você ajuda.


Logotipo do Projeto GNU
Então surgiu o Projeto GNU, onde propôs a todos os usuários, as 4 liberdades, são elas:


 > Liberdade 0: A liberdade para executar o programa, para qualquer propósito;
 >  Liberdade 1: A liberdade de estudar como o programa funciona, e adaptá-lo para as suas necessidades;
 >  Liberdade 2: A liberdade de redistribuir cópias do programa de modo que você possa ajudar ao seu próximo;
 >  Liberdade 3: A liberdade de modificar o programa e distribuir estas modificações, de modo que toda a comunidade se beneficie.

Após surgimento do Linux, em 1991, desenvolvido por Linus Torvalds, ficou ainda mais fácil o "uso livre dos computadores". Hoje presente no mundo todo, em diversos locais, tais como em: relógios digitais, celulares, geladeiras digitais, televisores, urna eletrônica brasileira, aparelhos de GPS automotivo, terminais de auto atendimento de bancos, roteadores, entre outros. Não é atoa que o linux recebeu o título do sistema operacional universal e invisível, já que está disponível em todo mundo em vários locais de forma "imperceptível".

Alguns usuários leigos e fanáticos pelo windows falam até que esse "Linux" não presta. Mas aí gosto de perguntar a essas pessoas em que ele não presta!? Pois se ele de fato não prestasse, não estaria disponível em tantos dispositivos. O Linux pode receber todos os "apelidos" e títulos, menos de que não presta, caso fosse verdade ele não seria usado por militares, empresa de hospedagem de arquivos/site, governo e até pela NASA, já que esses locais/órgãos exige extrema segurança e estabilidade.

Por experiência própria, recomendo fazer um curso básico de informática baseado em Linux para usá-lo em produção. Já que sua interface e esquema de arquivos é bastante diferente do windows. Não tomo a diferença como o ponto negativo, pois não sei se você sabe, mas atualmente existem 3 principais sistemas operacionais para computadores (desktop), são eles:

  
Windows (Microsoft)

Linux (Ubuntu)

Mac OS (Apple)










Como observado, eles têm sua própria particularidade, esquema de cores, sons padrões, sistema de arquivos, entre outros. Então é "normal" que usuários experientes em Mac OS tenha dificuldade em encontrar a pasta padrão de música no Windows, por exemplo, o mesmo acontece com o Linux.

Quem nunca sentiu dificuldade em se acostumar com um novo celular, já que cada modelo tem suas próprias particularidades? Mesma coisa acontecerá com a modificação do sistema operacional do seu computador.

Por isso é imprescindível que o usuário tenha ao menos um curso básico de informática, para que ele sinta menos dificuldade na migração, levando em consideração que usuários leigos não saberá interpretar da forma correta termos técnicos, tais como: Formatação; Disco Rígido; Esquema, Distribuição e Organização de Arquivos; entre outros. Digo isso porque houve um momento que tive a necessidade de perguntar a uma certa pessoa qual Navegador ela estava usando e ela me respondeu que era Windows!!! Qualquer pessoa que tenha ao menos lido um manual de informática saberia interpretar a diferença entre eles e certamente responder corretamente.

Caso acordei em você o desejo de fazer um curso básico de informática, sugiro que acesse esse site http://www.beabyte.com.br e cadastre-se, nele é possível fazer vários cursos de inclusão, entre eles o básico, word, excel, entre outros. Caso não tenha um computador em sua casa conectado a internet, sugiro procurar um ponto de acesso público em sua cidade, podendo ser na biblioteca pública ou no telecentro.


Já que agora você sabe como "andar na linha", leia esse artigo, onde descreve passo-a-passo como migrar de forma simples e eficaz para sistemas com licença livre.
Passo-a-passo de como migrar para liberdade (aguarde...)



Veja outros artigos da série:
Postar um comentário